sábado, 17 de junho de 2017

LIFESTYLE || São Miguel

Depois de mais de um mês consegui, finalmente, um tempinho para atualizar este cantinho que me é tão querido. Como não poderia deixar de ser, e se me seguem nas redes sociais aperceberam-se (instagram - @lacarotevermelho - e facebook, não deixem de me acompanhar por lá), da minha viagem à fantástica ilha de São Miguel (a maior dos Açores), por isso hoje venho partilhar várias dicas e fotografias. 


A viagem começou a ser planeada no início do ano e as viagens, em voos low cost, ficaram cerca de 90 euros por pessoa. 

Quanto ao alojamento, escolhemos o apartamento Quinta da Praia

O carro é essencial para as deslocações na ilha e por isso contratámos esse serviço com um mês de antecedência. A empresa foi a 7 lombas, foram-nos buscar assim que chegámos (não têm stand no aeroporto) e o preço foi 18 euros por dia - o mais baixo que conseguimos. 

No primeiro dia, e como chegámos à hora de almoço aproveitámos a tarde para conhecer o centro de Ponta Delgada: passámos pelas Portas da Cidade, Igreja de São Sebastião, Louvre Michaelense, Igreja Jesuíta e pelo Jardim António Borges (não deixem de visitar, adorámos). 

Jardim António Borges


No segundo dia, com uma luz incrível, rumámos à Caloura, passámos pelo Miradouro do PisãoIlhéu de Vila Franca do Campo e pela Ermida da Nossa Senhora da Paz.


Ilhéu de Vila Franca do Campo
Ermida da Nossa Senhora da Paz


Seguimos para as Furnas (Lagoa e Furnas propriamente ditas), Parque Terra Nostra e terminámos o dia de molho na Poça da Dona Beija.

Furnas


Parque Terra Nostra

Poça Dona Beija

Poça Dona Beija

O Parque é fantástico e muito grande (entrada - 6€ por pessoa). Aconselho-vos a passear por lá e a deixar as águas para o fim.

Na Poça (entrada - 4€ por pessoa) há cinco piscinas: uma com a temperatura da água a rondar os 25º e as restantes rondam os 39º.

Nos dois sítios há balneários para trocarem de roupa e atenção aos bikinis/calções que levam, com a temperatura os tecidos vão perder a elasticidade e a cor também vai alterar, aconselho-vos a levarem peças que já foram muito usadas, e que não tenham pena se tiverem de as deitar fora.

Perto da Poça visitámos a Queijaria Furnense e ficámos rendidos: os queijos são maravilhosos (rondam os 6€), experimentámos vários e o favorito foi o de óregãos, que trouxemos para casa.

No terceiro dia, estivemos em alto mar com a Picos de Aventura (empresa turística que participa no projeto científico de monitorização de cetáceos, comunicando as posições GPS e as espécies avistadas) para a observação de baleias e golfinhos. Vimos ainda caravelas portuguesas e tartarugas.


Depois desta aventura visitámos a Lagoa do Congro (é preciso andar um bocadinho, o piso é acidentado mas vale muito a pena) e o Miradouro do Pico do Ferro.

Lagoa do Congro

Miradouro do Pico do Ferro

No quarto dia visitámos a Gorreana (fábrica de chá), o Miradouro do Frade, o Miradouro de Santa Iria e a Fábrica de Licores Mulher de Capote

O almoço foi na Associação Agrícola, (paragem obrigatória): escolhi um bife com molho de maracujá e adorei. 
Devido à grande afluência de turistas aconselho-vos a ligarem no dia anterior e reservarem mesa, foi assim que fizemos. 


No quinto dia passeámos pelo Salto do Farinha (queda de água com 40 metros), Parque Natural da Ribeira dos Caldeirões (um dos meus sítios favoritos), Farol da Ponta do ArnelMiradouro do Sossego e Miradouro da Ponta da Madrugada (estes dois também são favoritos). 
Infelizmente, devido à chuva foram poucas as fotografias que tirámos. 

Ao final da tarde fomos à Plantação Ananases Arruda (estufas de vidro onde podemos observar as várias fases da altura do ananás) e jantámos no Borda d'água





Quanto ao restaurante, o atendimento foi excelente, o peixe é fresquinho e por isso varia de acordo com aquilo que a lota tem no dia.
Experimentámos as Lapas (fotografia) e quatro variedades de peixe que nunca tínhamos comido. As migas eram deliciosas e a sangria fantástica.

No sexto dia visitámos o Miradouro do Pico, o Farol da Ferraria (ponto mais oeste da ilha), a Ponta da Ferraria (onde podem ir a banhos) e seguimos para as Sete Cidades - Miradouro da Vista do Rei e Hotel (abandonado) Monte Palace.
Como chegámos perto da hora de almoço e ficámos fascinados com as paisagens acabámos por almoçar mais tarde, por volta das 16 horas, no Restaurante São Nicolau (preços muito acessíveis de bar, comemos pizza, hambúrguer e bifana - também têm o serviço de restaurante mas como já era tarde o buffet não compensava) - havia apenas mais duas opções de restaurante na zona. 

Sete Cidades
No Monte Palace

Depois, rumámos para Mosteiros, Tromba do Elefante e Miradouro do Navio

Caravela Portuguesa na Praia de Mosteiros
Tromba do Elefante
Miradouro do Navio

No sétimo e último dia voltámos ao centro de Ponta Delgado e almoçámos no Nako (comi o melhor hambúrguer de sempre, não deixem de visitar - a carne tem uma qualidade excelente, é muito saborosa e quanto ao pão, eu escolhi em bolo levedo, típico de lá). 


Depois seguimos para a Lagoa do Fogo, estivemos na Caldeira Velha e no Salto do Cabrito

Lagoa do Fogo

Quero indicar-vos duas aplicações, recomendadas pela Diana, que foram muito úteis: SpotAzores (para verificar o tempo nos vários sítios da ilha, em tempo real - é excelente para confirmarmos se está nevoeiro) e Navmii (GPS). 

Não posso terminar sem agradecer aos meus companheiros de viagem que foram simplesmente incríveis, tanto nos momentos mais doces quanto nos momentos em que alguém se enganava no destino, que também faz parte 

Espero que tenham gostado do artigo de hoje, que tenha sido útil caso vão visitar a ilha ou que simplesmente vos tenha feito viajar um bocadinho. Se conhecerem alguém que o vá fazer não deixem de partilhar o link e se tiverem alguma dúvida não hesitem em enviar mensagem. 

Beijocas e bom fim de semana!

Sem comentários:

Enviar um comentário